Prefeitura Municipal de Catanduva

Aumentar Diminuir Contraste Acessibilidade

Água e Esgoto (SAEC)

Obras de despoluição rio São Domingos - 2012
  • Obras de despoluição rio São Domingos - 2012
  • Obras de despoluição do rio São Domingos - 2012
  • Obras de despoluição do rio São Domingos - 2012

A Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva (SAEC), uma autarquia municipal, dentre seus inúmeros serviços é responsável pela captação de recursos hídricos do Município, bem como pela coleta dos efluentes de esgoto e oferta de toda a infra-estrutura necessária ao gerenciamento do sistema de abastecimento, tanto na parte técnica quanto na relação entre contribuinte e municipalidade.

REAJUSTE MANTÉM ÍNDICE

19/12/2014 - 18:13



Reajuste da água mantém Catanduva com

a menor tarifa das cidades da região

 

Tratamento da água em Catanduva segue rígidos padrões de qualidade, obedecendo a normas da Organização Mundial da Saúde

 

 

19.12.14 – Investimentos realizados pela Prefeitura durante o ano vão manter Catanduva com a menor tarifa de água entre as cidades da região. A partir de 2015, o valor para quem consome de 0 a 7m³ será de R$ 18,52, enquanto a faixa de 8 a 15 m³ pagará R$ 24,74.

 

Os valores são inferiores aos que foram cobrados em 2014 em Araraquara, São José do Rio Preto, Votuporanga e Barretos. Em cidades cuja água é administrada pela Sabesp, a diferença é ainda maior (veja tabela abaixo).

 

O quadro positivo é resultado do trabalho desempenhado pela Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva (SAEC) que este ano, pela primeira vez na história, atingiu 100% das metas estipuladas pelos programas SISÁGUA (Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano) e o PROÁGUA (Programa de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano), dos governos Federal e Estadual, respectivamente.

 

A água que chega até a torneira dos catanduvenses segue rígidos procedimentos de qualidade, com análises diárias, e obedecem a normas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Os procedimentos são feitos pela Secretaria de Saúde – DEVISA – Departamento de Vigilância Sanitária, que envia os resultados para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.

 

A Vigilância Sanitária é a responsável por alimentar o banco de dados do SISÁGUA e do PROÁGUA.

 

 

Tratamento da água – Padrão de Qualidade SAEC

 

Em Catanduva, 100% da água distribuída tem origem subterrânea, dos aquíferos Bauru e Guarani. A água captada possui uma excelente qualidade, mas, ainda assim, é necessário o tratamento químico para livrar a água de qualquer vestígio de contaminação.

 

Seguindo as diretrizes da Portaria n°. 2914/2011, a SAEC realiza a cloração e a fluoretação como principais etapas do seu tratamento.

 

A cloração ou desinfecção consiste na adição de hipoclorito de sódio através de bombas dosadoras eletromagnéticas, reguladas conforme a produção de cada poço.

 

Os teores devem obedecer a um intervalo que varia entre 0,2 a 2,0 mg/l. Para o controle da dosagem, a equipe do laboratório de qualidade realiza diariamente análises em campo e se necessário, realizam correções na dosagem.

 

Junto ao processo de desinfecção, realiza-se a análise bacteriológica para a determinação da presença ou ausência de coliformes totais e/ou fecais. Realizada pelos técnicos da SAEC, esta análise é mais elaborada e os resultados são obtidos após as amostras passarem 24 horas em uma estufa.

 

A segunda etapa do tratamento da água é o processo de fluoretação, que também é realizado nos mesmos moldes da cloração, através de dosadores eletrônicos. O produto usado nessa etapa é o ácido fluossilícico. Durante a adição do produto, o mesmo libera íons fluoreto na água de abastecimento que, em concentração controlada, entre os teores de 0,6 a 0,8 mg/l, reduz a incidência de cáries dentárias sem causar danos à saúde. As análises de controle do flúor também são realizadas no laboratório da SAEC.

 

De forma a cumprir a Portaria n°. 2914/2011 integralmente, a SAEC, em conjunto com o laboratório, realiza todas as ações previstas na legislação. As análises são feitas semestralmente em todos os pontos de captação da cidade para garantir a qualidade da água distribuída para a população.

 

 

Compare os valores cobrados em Catanduva com municípios da região:

 

                                                                 Faixa de Consumo        

Município

0 a 7m³

8 a 15 m³                

 

 

 

Catanduva (2015)  

R$ 18,52  

R$ 24,74       

Araraquara (2014)

R$ 22,10            

R$ 41,98             

Rio Preto (2014)            

R$ 22,20      

R$ 38,40            

Votuporanga (2014)

R$ 19,87                      

R$ 36,34

Barretos (2014)            

R$ 19,80                     

R$ 38,70

Sabesp – Região (2015)

R$ 32,27                     

R$ 67,20

 

 

 

 

 



//Galeria de fotos

Rolar para esquerda
  • Despoluição: sifão invertido no rio São Domingos - Atual
  • Canalização Av. Theodoro Rosa Filho
  • Despoluição: sifão invertido no rio São Domingos - Início
  • Despoluição: avenida Daniel Soubhia
  • Qualidade da Água: Laboratório de Análises
  • Centro de Controle Operacional (CCO)
  • Perfuração Poço Profundo do Eldorado
  • Galerias Pluviais no Cemitério da Vila Celso
  • Obras Av. Benedito Zancaner x rua Macapá
  • Obras de despoluição rio São Domingos - 2012
  • Obras de despoluição do rio São Domingos - 2012
  • Obras de despoluição do rio São Domingos - 2012
Rolar para direita

Prefeitura de Catanduva | www.catanduva.sp.gov.br | Ouvidoria 0800-772-9152