Prefeitura Municipal de Catanduva

Aumentar Diminuir Contraste Acessibilidade

Comunicação

A Assessoria de Comunicação Social é o órgão responsável pela divulgação estratégica das atividades realizadas pela Prefeitura de Catanduva. O trabalho da Assessoria é pautado pelas ações que a Prefeitura planeja e executa, como inaugurações, eventos, datas comemorativas, obras, criação de programas e projetos desenvolvidos por diversos setores do órgão público. Além da elaboração de releases, a Comunicação é responsável pelo atendimento aos órgãos de imprensa. Através de solicitações, a equipe de jornalismo busca as informações necessárias para fundamentar as matérias divulgadas pela mídia impressa, eletrônica e digital. Trata-se de um setor de apoio a todas as secretarias, com fornecimento de estrutura, som e divulgação. A Assessoria de Comunicação Social coordena conteúdo, produção e veiculação de todas as mídias jornalísticas e publicitárias da Prefeitura de Catanduva. Atualmente, circulam periodicamente o semanário Imprensa Oficial do Município e o jornal Prefeitura Especial. A Comunicação também é responsável pelo site oficial e pela programação da TV Prefeitura.

 

IMPRENSA OFICIAL:  [ACESSE AQUI] 
Publicação que circula todas as sextas-feiras, tem como objetivo tornar público editais e atos oficiais da Prefeitura, gerando economia aos cofres públicos. Além disso, a Imprensa Oficial do Município de Catanduva divulga o trabalho do Executivo através de reportagens, tornando-se um dos poucos jornais oficiais a oferecer conteúdo jornalístico à população. A Câmara Municipal, bem como as autarquias municipais, SAEC e Imes Catanduva, também publicam editais e atos administrativos no semanário.

 

AÇÕES

27/02/2015 - 16:43



"Ações de combate só terão efetividades se a população ajudar", diz coordenador da EMCAa

 

Da Fonte afirma que embora tenha sido feitas inúmeras ações da Prefeitura, na Vila Mota ainda são encontrados criadouros em todas as casas

 

27.02.15 – A Prefeitura de Catanduva vem desenvolvendo diversas ações diárias no combate e prevenção à dengue, mas os resultados só terão efetividades se a população colaborar eliminando criadouros e água parada, afirma o Coordenador da Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti (EMCAa) Antônio Carlos da Fonte

 

O setor diz que o número de focos e larvas, além dos criadouros que armazenam água parada, é cada vez maior nas residências. “A Vila Mota, por exemplo, um bairro onde foi feito pente fino contra a dengue, devido o grande número de casos suspeitos, foi encontrado uma média de cinco à seis criadouros por residência. Isso não pode acontecer, não vamos acabar com a dengue sem a ajuda diária da população”, dispara.

 

A Prefeitura realiza ações de combate todos os dias, sem interrupções, inclusive aos finais de semana, mas precisa contar com a população, pois o fator climático está favorecendo a proliferação dos mosquitos. “Ontem, por exemplo, choveu. Já hoje a temperatura alcança 30ºC, ou seja, em três dias novas colônias de mosquitos estarão formadas e milhares de mosquitos circulando pela cidade. Então, pedimos que com responsabilidade a população colabore e faça sua parte”, ressalta da Fonte.

 

Prevenção

Neste domingo (1º) uma nova ação será desenvolvida, durante todo o dia cerca de 80 agentes fiscalizadores farão o bloqueio, nas casas onde os moradores não foram encontrados durante a semana. “Sabemos que é domingo, que as pessoas gostam de descansar, mas pedimos que deixem os agentes entrarem, a fiscalização é rápida e pode evitar mais casos de dengue”, pede o coordenador.

 

Além disso, no sábado (28) e domingo (1º) equipes realizam o ingresso forçado em imóveis fechados e desabitados. Outra equipe faz a pulverização casa a casa, com máquinas costais e inseticida que mata o mosquito.

 

Problema Estadual

Enganam-se quem pensa que a dengue só atinge o município de Catanduva, a dengue hoje é um problema Estadual, com diversas cidades com números altíssimos de casos e em situação de epidemia. 

 

Em Marília, por exemplo, em menos de 10 dias foram registrados mais 2.112, e seis mortes confirmadas nos hospitais. Em Guararapes a situação é grave, foram confirmados mais de 500 casos em uma semana, e soma mais de duas mil pessoas com dengue e cinco óbitos confirmados.

 

Em Penápolis, o município também decretou epidemia, com mais de 500 pessoas aguardando resultados e 33 casos positivos. Além disso, três pessoas morreram com suspeita de dengue na cidade.

 

Sorocaba contabiliza 2,4 mil casos positivos e foram registradas cinco mortes suspeitas - um óbito foi confirmado, os outros são investigados.

O município de Limeira soma 2.237 casos confirmados, sendo que em dois dias foram registrados 212 casos, e dois óbitos investigados e um confirmado.

 

Rio Claro também está enfrentando uma epidemia de dengue, com 1.270 casos confirmados e duas mortes, uma delas sendo investigada.

 

Fique por dentro

Saiba todas as ações que a Prefeitura vem desenvolvendo em combate a dengue:

 

Bloqueio e busca ativa: fiscalização nas residências para eliminar focos com larvas, água parada e criadouros.

 

Pulverização casa a casa: inseticida que mata o mosquito da dengue, desenvolvida com máquinas costais nas residências.

 

Nebulização noturna: inseticida que elimina o mosquito, que é passado a partir das 18 horas nas ruas. A Prefeitura conta com a colaboração da Sucen.

 

Ingresso forçado: Invasão aos imóveis fechados e desabitados para a retirada de criadouros, focos larvários e tratamento de criadouros fixo (vasos sanitários, ralos, entre outros).

 

Unidade de Tratamento da Dengue: local atende pacientes com suspeita de dengue, com consulta médica, medicação, hidratação e coleta de sangue para a realização de hemograma.

Unidade de Pronto Atendimento (UPA): um laboratório de análises clínicas, que passou a funcionar dentro da unidade 24 horas por dia.  Passou de quatro para seis médicos por turno e contratação da equipe técnica. Foram montadas cinco salas de hidratação ​.

 

Crotalária: Secretaria de Meio Ambiente entrega sementes da planta para alunos da rede municipal de ensino para plantio consciente.

 

Voluntários: A Prefeitura mobilizou a sociedade civil para fiscalizar as residências em busca de criadouros e focos de larvas.

 

Vistorias em casa para alugar: A Prefeitura fez reunião com as imobiliárias para que os agentes possam entrar e vistoriar imóveis que estão para alugar.

 

Vistorias em pontos estratégicos: locais que propiciam maior proliferação de mosquitos, como borracharias, ferros velhos, desmanches, entre outros.

 

Vistorias ‘imóveis especiais’: locais de grande circulação de pessoas, como escolas, firmas, hospitais e outros onde há intensa circulação de pessoas.

 

Pulverização Escolas: vistorias e pulverização em escolas municipais, particulares e estaduais. E nebulização noturna, em um raio de 600 metros ao redor.



Prefeitura de Catanduva | www.catanduva.sp.gov.br | Ouvidoria 0800-772-9152